Fiemt pede liberação da atividade industrial em Cuiabá

23/04/2020 - 19h06

A Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt) encaminhou ofício à prefeitura de Cuiabá solicitando alterações no decreto 7.886/20, que institui o plano de retomada das atividades econômicas no município. O principal questionamento da Fiemt é quanto ao funcionamento das atividades industriais.

O decreto definiu o funcionamento das indústrias por apenas três dias na semana, com turnos máximos de 10 horas. A Fiemt pondera que essa definição é inviável e desnecessária. Um dos principais argumentos é que a indústria opera em geral de portas fechadas, sem gerar aglomeração de pessoas com alto controle de quem acessa os ambientes internos.

Além disso, as interações da indústria com o ambiente externo acontecem no recebimento de insumos e matéria-prima, que podem operar seguindo protocolos de trabalho seguro.

A Fiemt também atesta a impossibilidade de adaptar grande parte das atividades industriais aos turnos propostos no decreto. Entre os exemplos citados pela federação, estão os setores de laticínio e metalurgia, em função das características específicas, como a eficiência térmica, tempo necessário para aquecimento e resfriamento, ligação de motores etc.

No ofício, a federação destaca ainda o apoio e orientação do Sesi MT para que as indústrias desempenhem suas atividades com segurança, seguindo todas as recomendações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial de Saúde (OMS), com ações presenciais, visitas técnicas às indústrias para análise do ambiente de trabalho na prevenção da Covid-19, bem como materiais disponíveis no site fiemt.ind.br/coronavirus.

“A definição do decreto ficou extremamente inadequada para o funcionamento típico das indústrias e solicitamos à prefeitura mais flexibilidade para que a indústria possa trabalhar”, afirma o presidente do Sistema Fiemt, Gustavo de Oliveira. Ele ressalta que a instituição defende a reabertura gradual e segura da atividade econômica, sempre de acordo com os indicadores de saúde, e com definição de protocolos de segurança que precisam ser seguidos pelas empresas que voltarem a atuar.

“Por meio do Sesi MT, lançamos a campanha Trabalho Seguro e um programa completo para apoiar e orientar quem precisa reabrir as portas ou seguir trabalhando com o máximo de segurança possível. Porém, é necessário que o município reveja alguns pontos, como a restrição do transporte público, por exemplo. Permitir a reabertura das atividades, ainda que parcialmente, e manter apenas 30% da frota de ônibus é um convite à aglomeração de pessoas. Ampliar os ônibus em circulação, garantir a higienização deles e também dos pontos de ônibus são ações vitais para que a população esteja segura também nos deslocamentos, não apenas no ambiente de trabalho e em casa”, afirma o presidente.

Assista ao filme da campanha:

 

Acompanhe o Sistema Fiemt nas redes sociais:

IEL - Instituto Euvaldo Lodi Núcleo de Mato Grosso
Av. Historiador Rubens de Mendonça, 4193 - Centro Político Administrativo - Cuiabá-MT - CEP: 78049-940
Telefone: (65) 3611-1549